Eleonora Genrikhova von Notenberg, ou simplesmente Elena Guro, foi uma artista nascida em São Petesburgo que fez parte do cubofuturismo russo. Até então inédita no Brasil, temos finalmente em mão três de seus textos publicados entre 1909 e 1914. A poeta, escritora, editora e pintora nasceu em 1877 e participou do grupo Hylaea, principal formador do futurismo russo. Juunto a seu marido, o músico Mikhail Matiouchin, participou da primeira antologia de poetas futuristas russos, publica em 1910.

Assim a vida passa

R$42,00 Preço normal
R$25,20Preço promocional
  • Sobre

    Guro traz em sua obra muitos elementos do populismo russo, movimento literário que buscava encontrar uma identidade genuinamente russa, excluindo as influências europeias e aproximando os temas do cotidiano. O foco das narrativas sai da aristocracia e desloca o olhar para o povo russo, as classes mais baixas e desfavorecidas. No entanto, Guro, como tantas mulheres na literatura, estava à margem do movimento, essencialmente masculino. O que por um lado pode ter sido prejudicial para sua obra e reconhecimento, também é uma possibilidade de ruptura dessa estética vigente. O que podemos ver nos textos de Guro, principalmente em relação à linguagem que ela usa.

    Elena Guro foi uma das poucas mulheres no início do futurismo russo, e publicou três livros em vida, “The Hurdy-Gurdy” (de onde foi retirado o texto “Assim a vida passa”), “Autumnal Dream” e “The Poor Knight”. “The Last Camels of the Sky” (que contém os textos “Manhã” e “Primavera”) foi publicado em 1914, pouco depois de seu falecimento.

    O livro faz parte da Coleção Alfaiate, costurados a mão e com capa em serigrafia sobre tecido montados e numerados um a um.

     

    Autora: Elena Guro

    Tradução de Gabriela Soares

    ISBN: 9788560499915

    52 páginas.