Ana Teresa Parra Sanojo (1889 - 1936) nasceu em Paris e passou a infância entre a Europa e Caracas acompanhando as viagens do pai, que era cônsul. Em 1910 a família volta para Caracas e Parra começa a frequentar tertúlias e cafés onde aprende a linguagem e os costumes da cidade. Uma marca que depois apareceria em todas as suas obras. Com o pseudônimo de Fru-Fru, em 1915, publica dois contos no periódico El Universal. Depois de 13 anos em Caracas, Parra volta a Paris e é lá que publica Efigenia, sua obra mais famosa. O reconhecimento é imediato e veio acompanhado da tensão gerada pelas críticas à sociedade venezuelana e, principalmente, ao papel que a mulher ocupa nesse contexto. Apesar de ter incomodado muita gente, ainda assim o livro é um sucesso e o início de uma revolução da literatura de língua espanhola. Em 1929, Parra publica sua segunda novela Memorias de Mamá Blanca que se tornaria um clássico da literatura hispano-americana. Várias críticas dizem que Teresa de la Parra tem um estilo único. Suas obras não são um novo movimento e tampouco se encaixam em movimentos existentes. Seus trabalhos são um estímulo para a literatura escrita por mulheres que surgiu por quase todos os países de língua espanhola.

 Os contos deste livro foram escritos em Caracas, provavelmente entre 1915 e 1923, mas ficaram inéditos até sua publicação em 1982. É a primeira vez que aparecem juntos em um livro e optamos pelo título Três Objetos pois em cada uma das histórias é um objeto que assume o papel de protagonista, uma característica dos textos que Parra escreveu naquele período.

 

Este livro foi produzido no laboratório gráfico Arte & Letra, com impressão em risografia, encadernação manual e todos os exemplares são numerados.

 

59 páginas.

Três Objetos

R$32,00 Preço normal
R$19,20Preço promocional
  • Autora

    Teresa de La Parra

  • Tradução

    Iara Tizzot

  • ISBN

    9788571620018

0
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

©2016 por Mateus Trevisan